O Google apresenta o novo Nexus, Chromecast 2 e Chromecast Audio

nexo

Hoje às 18h começou a conferência do Google em que uma série de novos produtos seriam apresentados, algo semelhante ao último Keynote que a Apple deu em 00 de setembro. Os mais interessantes foram os novos Nexus 5X e Nexus 6P, do qual muitos detalhes já eram conhecidos, além de não apenas um, mas dois novos Chromecasts foram apresentados, o Chromecast 2 como uma evolução do anterior e o Chromecast Audio, dedicado apenas à emissão de som, com um preço mais barato. Finalmente, o Google apresentou o tablet Pixel C, um tablet com o qual o Google planeja competir com o Surface da Microsoft e o iPad Pro da Apple. Em Actualidad iPad contamos todas as novidades.

Pixel C, competição para o iPad Pro

pixel-c

O Google Pixel C vem equipado com uma tela de 10,2 polegadas que parece pequena, em excelente resolução de 2560 × 1800 pixels, com densidade total de 308 pixels por polegada. Além disso, será inteiramente feito de metal, com corpo unibody. O toque gracioso é dado pela linha de várias cores que já podíamos ver no ChromeBook Pixel.

Dentro, encontraremos um hardware curioso, com vocên processador quad-core fornecido por N-VIDIA, chamado NVIVIDIA X-1, nas mãos de um conhecido GPU Maxwell e 3 GB de RAM LPDDR4 que promete excelente desempenho. Integrando o sistema operacional Android e com uma espessura que não parece muito atraente, devemos dizer que não apresentaram nenhuma característica que o destaque de forma notável. Por US $ 499 para a versão de 32 GB e mais cem dólares para a versão de 64GB e se levarmos em conta que o teclado é vendido separadamente por $ 149 ainda estamos procurando a atratividade desse tablet.

Nexus 5X, o irmão mais velho do Nexus 5

Nexus-5x

Terminal de médio-alto alcance que apresenta tela de 5,2 polegadas com resolução de 1080p, cerca de 420 pixels por polegada em painel IPS, coberto por Gorilla Glass 3. Do fabricante LG o terminal possui acabamento em plástico monobloco, disponível na cor branca, azul e preto.

O peso é leve, apenas 136 gramas e uma espessura de cerca de 8 mm acompanhada de 14,7 centímetros de comprimento e 7,2 centímetros de largura, certamente não é pequeno. Mas o importante está dentro, um Processador Qualcomm 808 com tecnologia 64Bits e seis núcleos a 2 GHz. Quanto ao GPU, optaram pelos já conhecidos Adreno 418 e 2 GB de RAM DDR3, com possibilidade de escolha de armazenamento de 16 GB ou 32 GB sem possibilidade de expansão.

A câmera tem 12,3 MP, com uma abertura de f2.0, flash LED duplo e captura de vídeo 4K. Quanto à frente, uma câmera clássica de 5 MP é escolhida. A câmera traseira captura melhores fotos em condições de pouca luz e é acompanhada por um estabilizador óptico de imagem. Porém, uma das maiores novidades é o leitor de impressão digital na parte traseira do aparelho e a versão Android 6.0. Disponível a partir de $ 379 nos Estados Unidos a partir de hoje, com projeções de expansão.

Nexus 6P, o Android de última geração

Com o Nexus 6P fabricado pela Huawei, o Google queria fazer um dispositivo de última geração. Construído em alumínio e com um peso de 178 gramas e dimensões de 159,4 x 77,8 x 7,3 milímetros, é bastante colecionável se falamos de um dispositivo de 5,7 polegadas. A resolução de seu painel IPS também é bastante boa, mantendo 2560 x 1440 pixels e apresentando uma condensação de 515 pixels por polegada. 

Quanto ao interior, esconde um Qualcomm Snapdragon 810 v.2.1 com qualidade e potência comprovadas, lado a lado com 3 GB de RAM, o que o torna um dos melhores dispositivos Android. A câmera não poderia ser menos, 12,3 MP com flash dual-tone e sensor a laser que nos prometem as melhores fotos.

Por tudo isso tem uma bateria não inferior a 3.450 mAh e dois alto-falantes frontais estéreo. O armazenamento varia de 32 GB a 128 GB, não expansível. Mas o mais interessante parece ser a porta de carregamento USB-C 2.1 com carregamento rápido, parece que a Apple começou com o USB-C. O o preço começa em $ 499 a versão de 32 Gb, US $ 549 para a versão de 64 Gb e US $ 649 para a versão de 128 Gb.

Chromecast 2 e Chromecast Audio

O stick HDMI do Google foi renovado em design quase como um chaveiro, então ele permanecerá permanentemente pendurado no HDMI ao qual o conectamos. Ele agora possui conectividade Wi-Fi 802.11 ac, adicionando um maior número de bandas. Claro, o mais importante é que agora é compatível com conteúdo em resolução 1080p e, ao mesmo tempo, o aplicativo Chromecast foi atualizado. O preço é mantido nos 17 países de venda, 39 euros, e já está à venda na Google Store.

O Chormecast Audio, por sua vez, é a versão do Chromecast projetada apenas para transmitir áudio via Wi-FiSimplesmente o conectamos graças ao seu conector de 3,5 mm, embora também tenha uma saída óptica. O Chromecast Audio agora está disponível pelo mesmo preço do Chromecast 2 na Google Store.

chormecast-audio

 


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Um comentário deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: AB Internet Networks 2008 SL
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Astato dito

    Não vejo nada de inovador no Chromecast 2 e no Chromecast Audio, no primeiro eles podem melhorar alguns recursos no nível de hardware, mas a experiência do usuário sem ter um controle remoto dedicado ainda é deficiente, tendo que desbloquear o tablet ou celular para avançar em detalhes um filme ou navegar pelas opções CC 2 não é recomendado. Em relação ao CC Audio, existem outras opções muito semelhantes ou mais completas, como o Dlink Audio Extender (DCH-M225) que, além de suportar streaming, é também um repetidor do sinal Wi-Fi, o que permite expandir a rede cobertura.